domingo, 11 de setembro de 2011

saudosismo

 Esta semana por conta de meu trabalho, mergulhei num doce saudosismo : as cartas, poxa era um momento especial receber em casa uma carta de alguém distante, aquelas folhas carregavam notícias, emoções, desejos e até aromas do lugar de onde vinham com pequenas folhas de ervas ou flores de outro lugar. Era um ritual, abrir com cuidado, desdobrar as folhas e então naquele gesto as pessoas se uniam como num momento mágico, era tão simples,mas era lindo.
      Hoje os meios de comunicação são outros e também carregam emoções, os rituais são outros e não menos importantes, talvez um dia alguém escreva que tem saudades de email, sms...essas coisas.
      Na verdade acredito que a causa desse encantamento seja o ato de fazer-se presente mesmo que distante.
       Isso sem falar das cartas de amor!!!
     
  Cartas de amor são escritas não para dar notícias,não para contar nada,mas para que mãos separadas se toquem ao tocarem a mesma folha de papel.
                                                                               Rubem Alves

Um comentário:

Clarice * Ayla disse...

Uma interessante reflexão sobre as cartas tradicionais. Porque hoje os e-mails são mais rápidos, acompanhando nossa falta de tempo. Mas, por mais carinhosos e apaixonados que sejam, continuando parecendo frios e impessoais... Porque falta o visivel (a letra manuscrita), o cheiro (lembra que se colocava uma gota de perfume?), o palpável (a folha de papel que o outro tocou, talvez até beijou).
Pois bem dita a frase de Rubem Alves... Cartas são mãos separadas que se tocam ao tocarem a mesma folha de papel. Mto lindo isso.
Beijos